O homem sem fé

Não sei como as pessoas sobrevivem sem fé? Não estamos falando de fé religiosa, estamos falando da fé em si, daquele sentimento interno que nos faz manter alguma esperança, daquele fio de teimosia que nos faz crer que apesar de toda adversidade, alguma coisa vai dar certo. Estamos falando daquele Leia mais…

Desligando os aparelhos

O Flash Brasil foi um sucesso impressionante, um inovador modelo de negócios que iniciei em 1996, tornou-se um fenômeno que formou mais de 4000 profissionais de Internet até 2003, se tornou uma das cinco mais importantes revendas Macromedia no Brasil e prestava consultoria para empresas como a Starmedia, Totem, Sirius, Leia mais…

Orwell & Huxley um ensaio distópico

Uma Distopia ou Antiutopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utópica ou promove a vivência em uma “utopia negativa”. São geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo bem como um opressivo controle da sociedade. Nelas, caem-se as cortinas, e a Leia mais…

Nos tempos da Macromedia…

O ano era 1997, o acesso à internet ainda era via dial up com tarifas altíssimas e contratos de acesso com limites de horas/mês muito baixos, para você ter uma idéia eu pagava R$ 84,00 por 16 horas de acesso mensal. A internet era praticamente assíncrona, a mais eficiente forma Leia mais…

Fobia Informacional

Fobia Informacional from João Carlos Caribé on Vimeo. Trabalho que fiz para a cadeira Gestão, Organização e Recuperação de Midias Digitais da Pós Graduação em Midias Digitais, com base em artigo que publiquei em 2005 no Flash Brasil.

Capitão AZA ou Capitão Furacão ?

Nos primeiros anos da minha infância, eu curtia TV nos modestos horários dedicados ao público infantil. A TV era irremediavelmente preto e branco, nunca maior que 17 polegadas e o som e imagem estavam permanentemente sujeitos às mais diversas interferências. Enceradeiras e liquidificadores eram os campeões. Um esbarrão na antena Leia mais…

Ô moleque chato !

Desde criança, sempre fui fascinado pelo futuro. Nascido na década de 60, assisti em tempo real os astronautas pousarem na Lua, assistia Perdidos no espaço, Tunel do Tempo, Viagem ao fundo do mar, sempre fui fã de Julio Verne e Irwin Allen, e sempre achei o futuro mais interessante do Leia mais…