Os neoludistas estão lutando pela manutenção dos valores “analógicos”, a industria do copyright briga para ampliar seu poder e a midia tenta a todo custo prorrogar a sua morte já anunciada. Este três grupos atacam compulsivamente seu maior inimigo, que é ao mesmo tempo a maior invenção de todos os tempos: a Internet. Tudo por causa de uma ambição miope que se resume em manter-se na “zona de conforto”.

Os neoludistas não significam uma organização estruturada para manter os “velhos valores” em detrimento da tecnologia, é na verdade um conjunto não organizado de pessoas (políticos, juristas, empresários e até mesmo cidadãos comuns)  que possuem um alinhamento ideológico neoludista, e que exercem sua influência e são influenciados com base na ignorância tecnológica intencional ou não. A indústria do copyright vem compulsivamente atirando no próprio pé desde o momento da popularização da Internet, transformando seus consumidores em vitimas do próprio consumo.  Na tentativa de manter seu super ultra lucrativo modelo de negócios, a indústria do copyright procura posicionar-se acima de qualquer mortal estendendo seus tentáculos além dos direitos fundamentais e civis. Enquanto morre de dentro para fora, a midia vem tentando sobreviver num momento em que o jornalismo atinge sua melhor fase, é a implosão anunciada. Esta para se manter viva alinha-se com a indústria do copyright , fornecendo munição para os neoludistas atacarem os conectados que já são maioria no Brasil (já que em 2009 eram 45%), isto num ciclo interminável a ponto de não se conseguir saber mais onde tudo começou ou até mesmo quem influencia quem.

Os neoludistas, a indústria do copyright e a mídia formam o tripé do atraso, uma estrutura poderosa que sustenta o atraso que assola principalmente o terceiro mundo.

Pela ótica dos conectados é como se o tripé do atraso fosse o nobre decadente, que ainda se sente provido de poder e credibilidade com base em velhos dogmas e valores que aos poucos vão sendo suplantados, o resultado disto é uma exposição caricata de um ícone do passado. O tripé do atraso recusa-se a adaptar-se aos novos valores, acredita ainda ter poder para muda-los ou ignorá-los, propala um discurso patético que começa a fazer sentido somente para mentes conservadoras do próprio tripé, encerrando o discurso dentro do espaço do emissor retro alimentando-o. O tripé do atraso ainda enxerga as estruturas verticalmente, acredita que eles é quem produzem cultura, e não o povo. Não fazem a menor idéia do que seja a inteligência coletiva, que vem constantemente desmascarando as tentativas manipulatórias da mídia. Ainda pensam que existe alguém por trás disto, e não uma multidão como de fato é. O tripé do atraso ainda enxerga as velhas formas de comunicação, um emissor e muitos receptores, ignoram a comunicação em rede, obviamente porque não enxergam estruturas verticais e ainda buscam lideranças em tudo que combatem.

Na prática não podemos subestimar o tripé do atraso, eles são poderosos e não estão tão por fora da cultura digital como imaginamos, a Convenção de Budapeste, o AI5 digital e o ACTA [1],[2],[3] e [4] são indícios de que eles estão sendo assessorados por quem sabe. Em linhas gerais querem criminalizar a Internet como conhecemos, transformando-nos em criminosos do dia para a noite. Legislações deste tipo darão um tremendo aborrecimento e trarão um terrível atraso e um nível insuportável de controle.

O Ciberativismo da sociedade conectada no Brasil conseguiu paralisar a tramitação do AI5 digital, o Itamarati já se posicionou que não assina convenções de que não participa de sua elaboração, apesar disto, a Argentina assinou a convenção de Budapeste, mas ainda falta a decisão tramitar no congresso de lá, torceremos para que os ciberativistas Argentinos saibam se mobilizar para bloquear isto.

O caráter secreto do ACTA, assim como foi com o AI5 digital no inicio, é um dos fatores mais preocupantes. Pelo que foi divulgado e vazado anteriormente, o ACTA pretende justamente mudar os valores citados acima para alegria dos neoludistas, fazendo voltar tudo como era antes, a figura do intermediário, o controle da produção e a volta da economia da escassez, uma vez que as maliciosas cláusulas do ACTA irão literalmente acabar com o remix, com a criação, e principalmente com a liberdade na rede, senão com a própria rede.

Somos uma das nações mais promissoras em termos de cultura digital, temos um povo criativo, e livres seremos imbativeis, imagina unidos com nossos irmãos latinos, alias já deveríamos ter feito esta união há muito tempo. Temos três trunfos em andamento que temos de participar, pois o Marco Civil servirá de barreira contra o ACTA (temos de corrigir o que precisa ser corrigido), juntamente com a Reforma da Lei de Direito Autoral, e por fim o Plano nacional de Banda larga irá proporcionar uma intensa aceleração da inclusão e alfabetização digital, facilitando ainda mais nossa resistência.

Formar uma rede popular de resistência ao ACTA esta sendo um grande desafio, esta rede terá de ser muito grande e terá de atravessar fronteiras, acredito que a partir deste momento esta sendo formada a rede mundial de ciberativismo contra o ACTA, vamos mostrar mais uma vez que a globalização social foi muito mais efetiva do que a globalização econômica, e que precisamos cada vez menos de intermediários.  Você pode não estar percebendo ainda, mas estamos caminhando pelo tabuleiro, onde a jogada final irá colocar em xeque o modelo econômico atual, os sinais já estão por ai, o momento agora é de leitura e debate, vamos entender o que é o ACTA, e agir com Sun Tzu fala em seu livro a arte da guerra: Se você conhecer a si mesmo e a seu inimigo nunca perderá a guerra. A corrida já começou, é a corrida do conhecimento, esta esperando o que?

Este post é uma resposta tardia à convocação para a blogagem coletiva contra o ACTA.

Créditos das fotos


    71 comentários

    Ronald · 25/04/10 às 01:47

    Este ‘tripé’ tenta com algum sucesso dominar e controlar toda e qualquer espécie de produção intelectual/cultural. O objetivo é meramente comercial e apelativamente imoral. Como fica a maioria esmagadora que não pode pagar pelos valores proibitivos dos atravessadores destes produtos? Será possível que persistiremos, neste novo milênio, sendo complacentes com a indústria da ignorância, irmã da indústria da miséria. Não! Este tripé da subserviência, que permite a muito poucos lucrarem pornográficamente com o trabalho duro da esmagadora maioria. Neoludistas e reacionários entoam o canto do cisne pois, você está certo Caribé, não vão conseguir sustentar por muito tempo seus modelos jurássicos, insustentáveis e desumanos de negócio. Enquanto a Revolução Industrial veio para escravizar a Revolução Tecnológica chegou para libertar. Na Era da Informação o conhecimento deve fluir livre pela rede, toda produção cultural e intelectual deve ser considerada patrimônio da humanidade, a vacina contra a ignorância, a cura. Stop ACTA now! Pronto, falei!

    João Carlos Caribé · 25/04/10 às 02:46

    “Enquanto a Revolução Industrial veio para escravizar a Revolução Tecnológica chegou para libertar.” Genial esta frase, sintetizou tudo.

    G.Fks. · 25/04/10 às 13:48

    Caribe, ótimo texto. Não quero ser dramático, talvez nem tenha sido algo consciente por parte do Ministério da Justiça, mas o ACTA brasileiro está mais perto do que imaginamos, e estamos dando legitimidade a ele, através do Marco Civil.

    A principal imposicão do ACTA seria um DMCA mundial. O Marco Civil introduz o DMCA em nossa legislação através da Seção IV.

    Em relação ao AI-5 Digital da lei Azeredo, é uma repetição de suas prerrogativas, mas um pouco mais branda.

    Azeredo queria guarda de logs por 3 anos, Marco Civil quero por 6 meses.

    Infelizmente, da forma como está redigida a minuta

    Marco Civil = Lei Azeredo = ACTA

    João Carlos Caribé · 25/04/10 às 14:01

    Prezado Fake, você esta completamente equivocado, veja que o Marco Civil é uma conquista nossa, um resultado do ativismo contra o AI5digital. Em determinado momento um grupo de pessoas ligadas ao movimento ciberativista, CTS/FGV e alguns outros advogados simpatizantes da liberdade na rede chegaram a conclusão de que a melhor forma de blindar tentativas de se criar leis criminais para a Internet antes mesmo de ter leis que garantam nossos direitos.

    É importante lembrar que o Marco Civil esta em consulta publica, e enquanto perde-se tempo masturbando intelectualmente estas questões que você levantou, o “inimigo” esta la comentando e colocando volume na discussão, e por estas que aparecem estes equivocos.

    O Marco Civil esta em linhas gerais muito bom, excetuando a questão apontada e a questão dos logs, mas veja que a guarda por seis meses já é recomendação do CGI.BR desde o inicio da operação comercial da Internet no Brasil. A questão é ver se existe alternativa à guarda, pois se não houver é melhor que seja por seis meses do que por anos como querem os projetos criminais.

    Acho que seu pensamento esta sendo radical, e não estratégico, pense nisto.

    Paulo Rená · 25/04/10 às 18:04

    G.Fks, se você realmente está convicto de que o Marco Civil proposto não é o que você acha melhor, exponha seus argumentos e conveça as pessoas. É uma questão pública e o debate público é a forma democrática de abordá-lo.
    Qualquer decisão de alteração ou exclusão de pontos da proposta depende de uma legitimidade estruturada de forma coerente. Fica, pra você, o desfio.

    Dr.P · 26/04/10 às 18:14

    Caribe (melhor falar aqui q no Twitter, q lá os 140 caracteres é um porre), INFELIZMENTE começamos a PERDER ESTA BATALHA esta semana q se passou, quando Lula assinou com o Min. de Defesa aquele plano para a instalação de uma base “militar” DE ESPIONAGEM dos EUA no RJ, com o PRETEXTO FURADO de ajudar o Brasil a combater o narco tráfico e o contrabando!!!!!!!!!

    Claro que combaterão o contrabando, não de armas, pois isso NÃO INTERESSA ao EUA, em que os conflitos de traficantes e polícia regulares LHES RENDE A VENDE DE ARMAMENTO E MUNIÇÃO, através de redes formais ou informais á eles!!!!!!!!! Ajudar a cofiscar um carregamento aqui e ali “pra ingles ver”, tudo bem, mas o contrabando REAL que eles querem combater é a pirataria, os produtos falsificados e a mídia virgem!!!!!!!!! E ENGANAR LULA DIREITINHO! Apesar que PRECISAMOS BATALHAR PARA O CONGRESSO NÃO ASSINAR ISSO! O PCB EM SEU SITE DIZ Q JÁ SE MOBILIZOU.

    Olha, NO QUE perdemos DE FATO (neste capítulo q NOS atinge: Acta – Guerra Autoral – Internet) com a instalação marota desta base de ESPIONAGEM no Brasil (RJ) ?

    VEJA, o PCB DIZ que a PRÓRPRIA CIA e o exercito americano, descaracterizados ESPIONARÃO nosss vidas, principalmente a telefonia (GRAMPOS) e a internet (outros GRAMPOS).

    Agora, DE BÔA, vc ACHA SINCERAMENTE, q a CIA vai se ater á juridiquismos (ater-se á nossa lei e suas limitações) E NÃO APROVEITAR E ESPIONAR O TELEFONE E A INTERNET DE TODO MUNDO, tendo acesso aos links eletrônicos fornecidos pela Telemar (Velox Internet, fixo RJ e MG) e outros (celular) ?????????

    ENTÃO JUNTE na sua imaginação: ACTA APROVADA, com direito á “Ex Officio” e a CIA FORNECENDO á empresas autorais a lista DE TODO MUNDO que deu downloads não autorizados, com o que cada um deu, captada pelo seu link fornecido pela Telemar próprio para “monitorar” TODOS OS DADOS que trafegam pela Telemar ?

    PERCEBEU ?

    João Carlos Caribé · 26/04/10 às 22:23

    Dr P., Papai Menudo, meu grande Fake nada prolixo. Você com estas suas visões conspiratórias ja trouxe coisas bem relevantes e importantes, razão pela qual não deixo de ler o que escreve no Twitter e no Orkut. O que você fala é grave se confirmado, e de fato precisamos apurar a questão. Nada de deixar “backdoor”.

    Dr.P · 26/04/10 às 22:47

    João, não consegui dar reply direto, então vai aqui.

    SABE DAONDE EU TIREI ESTA CONCLUSÃO ? Não foi de graça (da minha imaginação apenas) não!

    Fui no site do partido PCB e ele, que já vinha alertando pro Lula NÃO ASSINAR esta “cooperação” com o USA, construindo uma base militar no RJ (kkkk, parecia piada, né ? quem imagina, o PT contra o FHC assinar acordo com o USA pra construir uma base no Maranhão no governo dele, e agora o Lula aceita e no RJ… a vida é uma eterna piada – feliz Deus que é observador privilegiado…), foi tecendo, em vários artigos (um após o outro) comentários do tipo “consegui informações muito fidedignas de fontes confiáveis que o papel destes mariners sem farda e CIA na tal base do USA no Brasil seria apenas DE ESPIONAR OS VIDADÃOS BRASILEIROS, tendo GRANDE ACESSO aos telefonemas E INTERNET”!

    o QUE LHE parece ?

    Se vc quiser posso tentar achar e colocar o link do PCB aqui (este link eu peguei dos posts do twitter das pessoas que sigo).

    Estou apenas somando A+B. PARA QUE eles vão querer nos monitorar ? Certamente para conter a pirataria e falsificação, venda de midias virgens e tb para bisbilhotar nos telefones e na internet das pessoas – E NÃO SOMOS CRIANÇA EM PENSAR QUE A CIA TRABALHA SEGUINDO A LEI PEDINDO AUTORIZAÇÃO JUDICIAL PRA TUDO QUE ELA FAZ, NÃO ?

    Dr.P · 26/04/10 às 22:52

    KKKKKKKKKKKKKKK! Errata:

    Aonde coloquei:

    “DE ESPIONAR OS VIDADÃOS BRASILEIROS”

    é

    “DE ESPIONAR OS cIDADÃOS BRASILEIROS”

    Ah, claro, o pretexto do “acordo militar da base” é monitorar o trafico de drogas e o contrabando. Ajudar o governo brasileiro, teria sido pedido pela PF ao Lula e pressionado por nosso querido Jobim (que já foi minstro do FHC – e Lula dando trela á esse cara… ÓBVIO que não vinha bôa coisa pela frente a relação FRATERNAL dele com os americanos: viajando á convite pra ver o sistema de defesa deles e ele deixando o Rumsfield na época do Bush filho ir na Amazonia visitar o Cidam…. Cavalo de Tróia rules).

    Dr.P · 26/04/10 às 22:55

    “Você com estas suas visões conspiratórias ja trouxe coisas bem relevantes e importantes”

    Num mundo de lunáticos, os loucos podem ser os melhores conselheiros (by me, hehe).

    Marcio Xavier · 17/08/10 às 15:17

    Vale a pena dedicar um tempo e refletir. sugestão de @Mig_One

    Deixe uma resposta

    %d blogueiros gostam disto: